Barra das Guias

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sensibilização

Novo assunto: sensibilidade do ator. Ou sensibilzação. A aula começou com todos em roda para uma conversa sobre o que é essa tal de ‘sensibilidade’ e pra que serve para o ator. De grosso modo, (aqui posso cagar na explicação, fica a seu critério, leitor, ler ou não esta parte.) explicou-se que os 5 sentidos [visão, audição, paladar, oufato e tato] estão envolvidos para estimular a pessoa a ‘sentir’ a ‘emoção’, ou seja, ter uma sensibilidade maior. E as aulas de sensibilização aguçará, de certo modo, a nossa sensibilidade em sentir o clima, o outro, o ambiente, a emoção, a concentração, enfim… ajudará em sentir a sensação do que está sentindo e expressar essa sensação no palco, não só para um público, mas principalmente, em melhorar na própria pessoa a capacidade de sentir e perceber. (acabou a explicação aqui)

Bem, tirando a parte teórica do caso, a aula foi muitíssima interessante, como dita, usariamos os cinco sentidos (só não foi usado o paladar nesta aula) dentro dos exercícios estimulantes.

Para isso, em duplas, começamos. Sentados de frente um para o outro, fecham-se os olhos a dupla, e (com uma música de fundo) usando o tato, cada um teria que reconhecer a face do parceiro(a). Tudo feito em silêncio. Somente ouvindo a musica, porém, não a tratando como um mero fundo musical, mas sim para ditar o ritmo do exercício. Depois de reconhecer o rosto e feições do parceiro com as mãos, chegam-se mais perto as duplas, e agora cada qual deve sentir o odor do parceiro. Depois disso, levantando-se, deve-se abraçar e sentir o corpo do outro, abraçando de frente e de costas. Tudo em silêncio e ouvindo a melodia que dita o ritmo do exercício. (ah, isto tudo foi feito na sala às escuras e olhos fechados.)

Depois disso, abertos os olhos, começamos a caminhar pelo espaço. Stop. E agora, fechando os olhos, cada qual tería que encontrar seu parceiro do exercício anterior, de olhos fechados. Ah, e sem verbalizar sons!!! Muito legal. É interessantérrimo como a memória sensorial funciona!

Depois, o próximo exercício, com as mesmas duplas, é feito com um dos parceiros deitado no chão. E o outro, então, será o que vai manipular as articulações do que está relaxado/deitado. Feito tbm em silêncio e no escuro, (contudo, quem manipula o corpo do parceiro tem os olhos abertos. Quem está deitado está com os olhos fechados e relaxado) a música ambiente também dita aqui o ritmo do exercício. Após manipular o parceiro, repete toda a sequencia de manipulação do corpo novamente para que se crie uma memória corporal e uma história decorrente das imagens feitas com o corpo do parceiro. Aqui, a sensibilidade é em descobrir como funciona o corpo do outro, manipulando como se fosse um algo sem vida. E para quem estava deitando/relaxado e sendo manipulado, o exercício funciona em se deixar guiar pelas mãos do outro, e percebendo com o seu próprio corpo os movimentos e criações que o parceiro está fazendo.

O outro exercício/jogo desta vez foi interessantinho: mesma dupla, claro. Cada um da dupla sussurra no ouvido do outro um pedaço de uma musica. Depois, com o grupo inteiro, as duplas são separadas. Um membro das duplas ficam de frente para a parede, enquanto os outros ficam atrás e espalhados. Dado o sinal, os membros que estão espalhados começam a cantar o trecho da música que sussurraram no ouvido do outro parceiro. E os membros que estavam de frente para a parede devem buscar o parceiro utilizando somente a audição e concentração. Ah, e de olhos fechados, claro. Depois de achados, inverte os membros, para os dois da dupla brincarem.

Depois dessa aula, mal espero por outra. Fim de aula.

2 comentários:

danymelg disse...

Gostei muito da descrição dessa aula. Esses exercícios são realmente interessantíssimos e revitalizadores. Sucesso!

danymelg disse...

Gostei muito da descrição dessa aula. De fato esses exercícios são muito interessantes e revitalizantes. Sucesso!