Barra das Guias

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Enfim, a Apresentação para a Banca

Chegamos 1h30 antes da apresentação para podermos relaxar e fazer os preparativos = alongamento, aquecimento vocal e corporal, concentração, ensaio, descontração, concentração de novo…
O aquecimento vocal e corporal foram basicamente os exercícios mais repetidos nas aulas que temos (e que, por sorte, escrevo aqui e por isto tenho-os em mente facilmente lembráveis). Por isto, fiz as caretas, passar lingua, A-I-U, Miêéaóôui, respiração fragmentada, fortalescimento do diafragma, exercício para o “R-puxado”, etc… Para o corpo, caminhada, articulações, jeitos de andar, explorar movimentação e gestualidade do persoangem, recitar as falas decoradas, etc.
Então que, chegado o momento, estávamos lá, com o temído frio na barriga e a sensação de “é agora ou nunca”…
#aqui vou dar um testemunho de como me senti, como foi, o que achei da apresentação que EU fiz. (Se não quiseres ler, porque não é nenhuma aula, ou descrição de aula, mas um relato pessoal mesmo, então fique a vontade em não ler os parágrafos seguintes).
 300920102837
Foto: Momento Inicial da Cena II, Primeiro Ato da peça Sonhos de Uma Noite de Verão – de Shakespeare
Entrei realmente em cena com o frio na barriga e tenso. Realmente me percebi tensionado os ombros na minha terceira fala. Contudo, segui o pré-estabelecido: ou porque tínhamos ensaiado tanto? Continuei nas marcações e dentro do persoangem. Houve momentos que não me lembro como ator-observador da cena em si, mas como personagem que vivia tal momento – o que acho que por um lado é bom esta sensação! – mas por outros, eu conseguia me observar e escutar algumas risadinhas da platéia… Principalmente da parte que minha prof achava mais cômica (até acho que foi a risada dela que ouvi). Mas ouvi baixinho, e não me atrapalhou tanto em cena – ainda bem!!! Pro meio da cena até ao final, eu já estava mais calmo, corpo relaxado, sabendo o que estava fazendo, não estando nem aí para se tínhamos ou não publico vendo-nos (era tamanha luminosidade em nossos olhos, que malemá enxergávamos as pessoas da primeira fileira). Ao sair de cena, e enfim ‘des-vestir’ do persoangem, a sensação que tive foi de relaxamento e de dever-feito. Como uma recompensa que se recebe depois de tanto esforço: as palmas. Foi gratificante, com ou sem palmas. Eu, particularmente, gostei do que apresentamos – enquanto atrizes de minha cena não tenham a mesma opinião que eu. Mas anyway… eu gostei ^^
300920102845Foto: Momentos Finais da Cena 2, Ato 1, da peça Sonhos de Uma Noite de Verão – de Shakespeare
Ao final de todas as cenas apresentadas (não pude assistir nenhuma cena dos meus colegas-atores) todos nós entramos ao palco e agradecemos ao público. E então que veio o momento feedback (críticas sobre as cenas assistidas): Os principais comentários foram acerca da união do grupo-de-alunos-atores como um todo, a nossa ajuda mútua como turma de teatro e amigos, as melhorias sonoras (melhor dicção e melhor uso do som nas cenas), as melhorias da ação-não-verbal na cena (os diálogos corporais entre os personagens), também falou sobre a desmistificação do Shakespeare para nós-alunos-atores (pois qualquer aluno-ator que está iniciando um curso de teatro, tem medão em fazer algo relacionado a Shakespeare com tão pouca experiencia em atuação), sobre a nossa dedicação em aula para ensaio, estudos, etc…
300920102858Foto: Momento de Agradecimento Final
No fim, foi um dia de aula muito legal!!!

2 comentários:

Diego Reigoto disse...

Palmas pra você!

Bia Campos disse...

Nossa que lindo isso tudo! Eu acompanhei tudo desde o início, fiquei feliz por vc tbm (: